Eternamente grata

Aquela que pedala era uma menina que admirava o desfile dos trabalhadores de uniforme indo de bicicleta às fábricas em Joinville.

Aquela que pedala hoje é um deles, mas em Florianópolis.

Aquela que pedala, ao entrar no mercado de trabalho, usava ônibus e carro como meios de transporte e odiava ficar presa no trânsito.

Aquela que pedala começou a ir de bike ao trabalho em 18 de fevereiro de 2013 e já são nove anos que a bicicleta se tornou seu principal meio de locomoção.

Aquela que pedala agradece a Deus por dar a coragem e o pontapé: “Vá, Lu, estou contigo por onde for”.

Aquela que pedala é surda e ouve com aparelhos auditivos.

Aquela que pedala trabalha com muito mais disposição.

Aquela que pedala é eternamente grata ao seu pai por ensiná-la a pedalar.

Aquela que pedala lançou este blog em 24 de março de 2016 em homenagem ao seu pai, no dia do seu aniversário.

Aquela que pedala quer que mais pessoas pedalem.

Aquela que pedala espera que haja mais respeito no trânsito.

Aquela que pedala deseja que as cidades tenham mais ciclovias e ciclofaixas.

Aquela que pedala não usa a bike para chegar depressa ao seu destino.

Aquela que pedala sorri, chora, fica braba, pensa, conversa com Deus e, no final do trajeto, está com a mente relaxada e mais organizada.

Aquela que pedala ama contemplar o céu, o mar, as árvores, a lua, as flores e tudo o que a natureza mostra ao seu redor.

Aquela que pedala conheceu muitos lugares graças à bike e quer voltar a eles e explorar novas regiões.

Aquela que pedala curte de montão estrada de terra e lugares bucólicos.

Aquela que pedala conhece muitas pessoas que gostam de ciclismo e aprende bastante com elas.

Aquela que pedala gosta de ser conhecida por causa da bike. “Conhece a Luciana?” “Ah, sim, é aquela que pedala, né?”

Aquela que pedala agradece a Deus pelas pessoas que tiveram a ideia de inventar a bicicleta e por torná-la uma ciclista que sempre quer pedalar.

Pedalando na Via Amiga do Ciclista em Floripa, fevereiro de 2022. Foto: Vinicius Leyser da Rosa

Sabendo mais

Para lembrar e praticar:

Cuidando um do outro. Foto: Luciana Vieira

Motoristas de moto: Por favor, prestem atenção, não tenham pressa, não corram e nem fiquem em ziguezague a todo instante nas ruas da cidade. Faço esse apelo porque quase fui atropelada em mais de uma situação, estando eu a pé ou de bicicleta. Vamos cuidar um do outro?

Aquela que pedala

Luciana Vieira Visualizar tudo →

Blog que compartilha a minha alegria em pedalar. Evidente que não há só alegria, porque sabemos muito bem que o nosso país não valoriza os ciclistas. Melhor dizer: não pensa em todas as pessoas como os pedestres, os cadeirantes e os idosos. Além das experiências de minha vida como ciclista, este espaço trata sobre outros temas, mesmo não tendo relação com a bike. Dou um alerta: o fato de gostar de pedalar não significa que sou especialista nessa temática. Aqui são histórias, opiniões, relatos, o que vier da minha mente e eu julgar interessante de contar. Na primeira postagem deste blog, convido a ler sobre o motivo de se chamar Aquela que pedala. Quem escreve? Sou a Luciana Vieira, tenho deficiência auditiva e moro em Florianópolis/SC. Atuo como assistente administrativa em empresa federal de energia elétrica e, desde 2013, procuro usar a bicicleta para me deslocar ao trabalho. Comunicação Social com habilitação em Jornalismo é a minha formação acadêmica e não exerço a profissão. Sempre gostei de escrever e já tive o prazer de dar uma de escritora em blogs de amigos como o Máquina de Letras. Mais segura em escrever e expor no meio virtual, decidi ter o meu próprio cantinho. E assim Aquela que pedala vem a ser a varanda de meus escritos. Sugestões, opiniões, críticas? Escreva para o e-mail aquelaquepedala@gmail.com

6 comentários Deixe um comentário

  1. Ótimo seu post, assim como seu pedido para que todos se cuidem e cuidem das pessoas no trânsito. Gosto muito dos seus textos. parabéns!

  2. Amei, Lu. Sempre amo seus textos. Você é uma pessoa sensível. Gostei particularmente por ter descoberto que seu pai nasceu no mesmo dia que a Helena: um 24 de março!
    Estou com muita saudade de você!
    Beijos da Célia

  3. Fiquei emocionada ao ler o teu texto, minha querida Lu. Que Deus te guarde em todo o tempo e te abençoe imensamente!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: