O meu verdadeiro primeiro pedal em grupo

Enquanto eu pedalava sozinha em Florianópolis, via muitas pessoas andando de bicicleta em grupo. Eu até demorei a participar de algum grupo de pedal por conta da minha timidez e não conhecer ninguém.  Mas eu tinha esse desejo e sabia que seria muito bom para mim. Já tinha visto muitos grupos de pedais nas redes sociais. E me perguntei: “por onde começar?”.

Logo respondi: “preciso de um grupo de nível leve, em ritmo de passeio”.  Como eu estava pedalando em todos os lugares da cidade, inclusive indo ao trabalho, me interessei na luta por melhorias no trânsito. Por mais respeito aos ciclistas, por mais ciclovias, por menos buracos nos acostamentos, por mais iluminação, por menos mato invadindo as estradas, etc. Eu ficava informada por meio da internet, em especial à Bicicletada Floripa, no Facebook.

O que é a bicicletada? Movimento de ciclistas que estimula o uso da bicicleta e luta por criar boas condições para isso. Ela foi inspirada na Massa Crítica (“Critical Mass”) que tomou conta das ruas de San Francisco, nos Estados Unidos do início de 1990. Em Florianópolis, a bicicletada costuma acontecer em toda última sexta-feira do mês. A concentração é a partir das 19 horas, na pista de skate, no bairro Trindade, em frente ao Shopping Iguatemi. A saída por volta das 20 horas tem o seu percurso escolhido na hora pelos participantes, sempre em ritmo leve. Pronto, estava decidido! Vai ser o meu primeiro pedal em grupo!

A minha primeira vez em pedal em grupo aconteceu na noite do dia 31 de maio de 2014 na bicicletada. Apesar de não conhecer ninguém pessoalmente, eu me senti à vontade. Antes de sair a pedalar, falávamos dos problemas enfrentados no trânsito, bem como o que precisava melhorar. Conheci algumas moças que, como eu, estavam participando pela primeira vez da bicicletada. Quando estávamos pedalando juntos nas ruas de Florianópolis, fazíamos convite ou protesto cantando frases como “menos motor, mais amor”, “menos novela, mais magrela”.

Bicicletada_Floripa_30.01.15_Foto_de_André_Luiz_Silva
Bicicletada de 30 de janeiro de 2015 em Florianópolis. Foto: André Luiz Silva

Retornei para casa feliz da vida por participar pela primeira vez de uma bicicletada, bem como de pedal em grupo. A partir desse dia, fiquei com mais vontade e coragem de ir aos pedais em grupo. E, assim, comecei com um que sai nas noites de terça-feira. Ganhei novos amigos, recebi mais dicas, fui melhorando o meu condicionamento físico, conheci novos lugares e, ainda, combinamos de pedalar em outro dia da semana em algum lugar. Hoje participo de diferentes grupos de pedais.

04.Morro_da_Lagoa_Pedal_na_Terça_Andre_Righetto_17.05.2016
Foto: André Righetto – Pedal na Terça

Tempos depois, pensei… “Não, a bicicletada de 31 de maio de 2014 não foi o meu primeiro pedal em grupo!” Meu rosto se iluminou ao me lembrar das vezes que pedalei com os meus irmãos e os meus amiguinhos na infância. Sim, o meu primeiro pedal em grupo aconteceu na infância! “Vamos brincar de quê agora?” “De bicicleta! Vamos?” E saíamos a pedalar por aí, sem causar preocupação aos nossos pais, pois naquele tempo não se tinha tantos veículos nas ruas como nos dias de hoje.  Porém, considero a bicicletada como o meu primeiro pedal em grupo na vida adulta. A primeira vez da vida foi na infância! A criança que fui continua comigo até hoje!

02_Irmãos_bike_Brasília
Eu, a mais velha, e meus irmãos em Brasília. A caçula não era nascida.

Bicicletada Reflexões

Luciana Vieira Visualizar tudo →

Blog que compartilha a minha alegria em pedalar. Evidente que não há só alegria, porque sabemos muito bem que o nosso país não valoriza os ciclistas. Melhor dizer: não pensa em todas as pessoas como os pedestres, os cadeirantes e os idosos. Além das experiências de minha vida como ciclista, este espaço trata sobre outros temas, mesmo não tendo relação com a bike. Dou um alerta: o fato de gostar de pedalar não significa que sou especialista nessa temática. Aqui são histórias, opiniões, relatos, o que vier da minha mente e eu julgar interessante de contar. Na primeira postagem deste blog, convido a ler sobre o motivo de se chamar Aquela que pedala. Quem escreve? Sou a Luciana Vieira, tenho deficiência auditiva e moro em Florianópolis/SC. Atuo como assistente administrativa em empresa federal de energia elétrica e, desde 2013, procuro usar a bicicleta para me deslocar ao trabalho. Comunicação Social com habilitação em Jornalismo é a minha formação acadêmica e não exerço a profissão. Sempre gostei de escrever e já tive o prazer de dar uma de escritora em blogs de amigos como o Máquina de Letras. Mais segura em escrever e expor no meio virtual, decidi ter o meu próprio cantinho. E assim Aquela que pedala vem a ser a varanda de meus escritos. Sugestões, opiniões, críticas? Escreva para o e-mail aquelaquepedala@gmail.com

2 comentários Deixe um comentário

  1. Que texto relaxante. Gostei da lembrança da infância. Minha maninha teus textos me deixam muito alegre. Beijoca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: